Super Moon at the Temple of Poseidon Poseidon disputou com Atena para decidir qual dos dois seria o padroeiro de Atenas. Segundo Marco Terêncio Varrão, citado por Agostinho de Hipona, as mulheres da Ática tinham o direito ao voto na época do rei Cécrope I. Quando este rei fundou uma cidade, nela brotaram uma oliveira […]... *

Super Moon at the Temple of Poseidon

Poseidon disputou com Atena para decidir qual dos dois seria o padroeiro de Atenas.

Segundo Marco Terêncio Varrão, citado por Agostinho de Hipona, as mulheres da Ática tinham o direito ao voto na época do rei Cécrope I. Quando este rei fundou uma cidade, nela brotaram uma oliveira e uma fonte de água. O rei perguntou ao oráculo de Delfos o que isso queria dizer, e resposta foi que a oliveira significava Minerva e a fonte de água Netuno, e que os cidadãos deveriam escolher entre os dois qual seria o nome da cidade. Todos os cidadãos foram convocados a votar, homens e mulheres; os homens votaram em Netuno, as mulheres em Minerva, e Minerva venceu por um voto. Netuno ficou irritado, e atacou a cidade com as ondas. Para apaziguar o deus (que Agostinho chama de demônio), as mulheres de Atenas aceitaram três castigos: que elas perderiam o direito ao voto, que nenhum filho teria o nome da mãe e que ninguém as chamaria de atenienses

Remoção do elevado da Perimetral resgata patrimônio histórico, arquitetônico e natural do Centro do Rio... *

Remoção do elevado da Perimetral resgata patrimônio histórico, arquitetônico e natural do Centro do Rio

Durante cerca de 50 anos, a Perimetral projetou a sua sombra sobre as riquezas culturais e naturais do Rio. À medida que o elevado é removido, a beleza de prédios antigos e da Baía de Guanabara vai sendo descortinada.

As construções modernas que já nasceram encobertas pela Perimetral agora se revelam na paisagem de um jeito nunca visto. Foi assim com o Museu de Arte do Rio, inaugurado há um ano. Quatro dias depois da segunda implosão na Perimetral, que aconteceu em 20 de abril de 2014, a beleza arquitetônica do MAR, premiada pelo Architizaer A+Awards como melhor construção de 2013 na categoria museu, já podia ser apreciada por novos ângulos, valorizada pelas construções ao redor e pela proximidade com outro patrimônio da região portuária: a Baía de Guanabara.

O encontro do Rio com seus dois mares marca um tempo de grandes mudanças para os cariocas. A Operação Urbana Porto Maravilha, que derrubou o símbolo de uma cidade que privilegiava os veículos, avança para transformar o Centro e o Porto em polo cultural, turístico e gastronômico, voltado para pedestres, ciclistas e passageiros de transporte público.

Antes mesmo da construção da Via Expressa e da implantação do VLT, o esplendor e a variedade de estilos arquitetônicos dos prédios do Centro e dos armazéns do Porto estão sendo redescobertos pelos cariocas.  O casario histórico da Praça XV é um dos destaques desse resgate cultural, do qual fazem parte também o Paço Imperial, a Praça Mauá, o Arco do Telles, o Centro Cultural Banco do Brasil, a Casa França Brasil e o Centro Cultural dos Correios.

Assim como o Palacete Dom João VI, um dos dois prédios que compõem o MAR, a Igreja da Candelária também retoma as suas origens e volta a contemplar a Baía de Guanabara.

A falta de padronização na numeração é um problema que assola o vestuário no Brasil há mais de 15 anos... *

Se você compra roupas com frequência, já passou pela situação: você prova uma calça número 40. Ela serve. Quando vai a outra loja, a mesma numeração não serve. Ou então, se você garimpa roupas pela internet, já deve ter comprado uma peça em um tamanho que costuma ser o seu e não servir. A falta de padronização na numeração é um problema que assola o vestuário no Brasil há mais de 15 anos. Leia mais emhttp://oesta.do/1stZlXi

Se você compra roupas com frequência, já passou pela situação: você prova uma calça número 40. Ela serve. Quando vai a outra loja, a mesma numeração não serve. Ou então, se você garimpa roupas pela internet, já deve ter comprado uma peça em um tamanho que costuma ser o seu e não servir. A falta de padronização na numeração é um problema que assola o vestuário no Brasil há mais de 15 anos. Leia mais em http://oesta.do/1stZlXi

Coordenadora de projeto de Médicos Sem Fronteiras em Leer, no Sudão do Sul, descreve a devastação que testemunhou após retornar ao hospital da organização que foi destruído... *

Coordenadora de projeto de Médicos Sem Fronteiras em Leer, no Sudão do Sul, descreve a devastação que testemunhou após retornar ao hospital da organização que foi destruído há quatro meses: “Os primeiros momentos foram muito chocantes; o lugar onde eu havia passado todo o meu tempo, e onde a equipe trabalhou tanto, dia e noite, foi completamente destruído, queimado e saqueado. É muito triste pensar em todas as pessoas que ficaram sem tratamento de saúde por tantos meses após a destruição.” Aos poucos as atividades estão sendo retomadas e, segundo a profissional, é hora de se concentrar nas vidas sendo salvas. Leia: http://goo.gl/WtWwTn (Foto: Nick Owen/MSF)

Coordenadora de projeto de Médicos Sem Fronteiras em Leer, no Sudão do Sul, descreve a devastação que testemunhou após retornar ao hospital da organização que foi destruído há quatro meses: "Os primeiros momentos foram muito chocantes; o lugar onde eu havia passado todo o meu tempo, e onde a equipe trabalhou tanto, dia e noite, foi completamente destruído, queimado e saqueado. É muito triste pensar em todas as pessoas que ficaram sem tratamento de saúde por tantos meses após a destruição.” Aos poucos as atividades estão sendo retomadas e, segundo a profissional, é hora de se concentrar nas vidas sendo salvas. Leia: http://goo.gl/WtWwTn (Foto: Nick Owen/MSF)